Você sabia que quando você está tocando seu violão acústico, está tocando um instrumento com 5.000 anos de história ligada a ele? Violões acústicos são descendentes de instrumentos de cordas, que são encontrados numa variedade de culturas, milhares e milhares de anos atrás. As civilizações emergiram e o mundo ficou menor, então o violão foi unificado em uma única forma e estilo. Desde então, ele teve uma evolução linear por muitas centenas de anos, derivando de instrumentos que podem ser diretamente comparados ao violão acústico contemporâneo.

 


O Período Medieval

 

Durante o período medieval da história da Europa, havia muitas formas diferentes de violão. Esses violões tinham entre três e cinco cordas e eram muito menores que os violões que conhecemos hoje. Houve variações desses instrumentos que tinham pares de cordas, conhecidas como cursos. Os violões populares desse período eram comumente separados por dois grupos. O primeiro, o do Violão Latino que foi desenvolvido na Espanha, enquanto o Violão Morisco foi levado para a Espanha pela cultura Moura.


O Período da Renascença e Além

Enquanto na idade média, o instrumento violão era terrivelmente impopular, começando a ser sobreposto por outros instrumentos contemporâneos. Na renascença o violão começou a ter o seu real valor. Foi na Itália em 1779 que o primeiro violão de 6 cordas foi criado. Gaetano Vinaccia criou esse instrumento em Nápoles. Seguindo isso, o homem conhecido como “Pai do Violão Moderno” deixou uma marca permanente na história do violão, e como ele é desenhado e tocado.

Antonio de Torres Jurado fez muitas alterações chave, que em essência criou o que é conhecido como o Moderno Violão Clássico. Essas alterações estão nos elementos que identificam um violão como acústico ou clássico, nos dias de hoje. O corpo foi feito maior e mais amplo para ajudar o som a viajar mais longe e mais alto, enquanto sua construção era concreta, mais completa e tecnicamente mais experiente.


O Violão Acústico

O instrumento que Antonio de Torres criou e tornou popular foi o Violão Clássico. O Violão Acústico é mal interpretado como sendo igual ao Violão Clássico. Isso não é verdade, eles têm muitas diferenças chave no desenho desses dois distintos violões. O mais importante é que o Violão Acústico tem cordas de aço, enquanto que o Violão Clássico é tocado com cordas de nylon.

O corpo é feito também ainda maior e mais concreto. O Violão Acústico é muito melhor para tocar em lugares amplos, pois é capaz de produzir um som mais forte do que o do Violão Clássico. Os dois tipos de violão produzem diferentes tipos de texturas sonoras, que corresponde a vários estilos musicais.

O Violão Acústico foi atualmente desenvolvido na América, por imigrantes Europeus. O último grande avanço no desenvolvimento do Violão Acústico foi o Violão Elétrico. Um Violão Acústico que podia ser plugado em um amplificador para aumentar o volume do som, ao mesmo em tempo que fora do amplificador pudesse produzir som e ser tocado sem problemas.

Então, da próxima vez que você for arranhar seu violão, lembre-se da história que você está segurando nas mãos.

Deseja se aprofundar ainda mais no violão? Então conheça o Curso de Violão Online aqui no site!

Comente este post!

Abraço!

 

 

cvccur300x250